Arménia e Maléna venceram a Eurovisão Júnior 2021; Portugal em 11.º
Créditos da imagem: Andres Putting/EBU

Arménia e Maléna venceram a Eurovisão Júnior 2021; Portugal em 11.º

19/12/2021 0 Por Bernardo Matias

Maléna levou a Arménia à vitória no Festival Eurovisão da Canção Júnior (JESC) 2021 com o tema Qami Qami. No certame realizado esta tarde na La Seine Musicale em Paris (França), Portugal ficou em 11.º com Simão Oliveira e a canção O Rapaz, naquele que é o melhor resultado luso de sempre.

 

(Resumo da gala após o vídeo e a classificação)

 

Resultados

1.º Arménia/Maléna: Qami Qami – 224 pontos
2.º Polónia/Sara James – Somebody – 218 pontos
3.º França/Enzo Hilaire: Tic Tac – 187 pontos
4.º Geórgia/Nikoloz Kajaia: Let’s Count The Smiles – 163 pontos
5.º Azerbaijão/Sona Azizova – One Of Those Days – 151 pontos
6.º Ucrânia/Olena Usenko: Vazhil – 125 pontos
7.º Rússia/Tanya Mezhentseva: Mon Ami – 124 pontos
8.º Cazaquistão/Alinur Khamzin e Beknur Zhanibek: Ertegi Älemi – 121 pontos
9.º Macedónia do Norte/Dajte Muzika: Green Forces – 114 pontos
10.º Itália/Elisabetta Lizza: Speccio (Mirror On The Wall) – 107 pontos
11.º Portugal/Simão Oliveira: O Rapaz – 101 pontos
12.º Malta/Ike & Kaia: My Home – 97 pontos
13.º Sérvia/Jovana e Dunja: Children’s Eyes – 86 pontos
14.º Albânia/Anna Gjebrea: Stand By You – 84 pontos
15.º Espanha/Levi Diáz: Reír – 77 pontos
16.º Bulgária/Denislava e Martin: Voice Of Love – 77 pontos
17.º Alemanha /Pauline: Imagine Us – 61 pontos
18.º Irlanda/Maiú Levi Lawlor: Saor – 44 pontos
19.º Países Baixos/Ayana: Mata Sugu Aō Ne – 43 pontos

 

O resumo do espetáculo

(As atuações a concurso podem ser vistas nesta ligação)

No ato de abertura, as boas-vindas foram dadas por Valentina, a vencedora do JESC 2020, seguindo-se o habitual desfile de bandeiras que teve a atuação do duo de DJ Ofenbach a partir de uma das pontes. Os dançarinos vestidos com as cores da bandeira francesa encerraram o o momento, surgindo então os apresentadores: Carla, Élodie Gossuin e Olivier Minne.

 

  • Alemanha: Pauline – Imagine Us

O desfile de canções começou com a Alemanha, representada por Pauline. Interpretou o tema Imagine Us, num palco colorido, com o arco-íris  a surgir por vezes nos ecrãs LED de fundo. A acompanhar a intérprete estiveram duas dançarinas. Uma atuação dinâmica, divertida e bem-disposta, com uma mensagem inclusiva e bem vocacionada para a faixa etária do certame.

 

  • Geórgia: Niko Kajaia – Let’s Count The Smiles

Na 15.ª participação, a Geórgia foi representada por Niko Kajaia e o tema Let’s Count The Smiles. A acompanhá-lo estiveram duas dançarinas. Mais uma atuação bem juvenil, colorida, bem-disposta e com um certo toque disco.

 

  • Polónia: Sara James – Somebody

Depois de sediar o JESC por duas vezes seguidas, a Polónia procurava a terceira vitória com Sara James e Somebody. Uma das canções que era candidata aos lugares cimeiros. No palco com Sara James estiveram cinco dançarinas, que também seguraram ramos de árvores. Na parte final, surgiram grafismos de pássaros no ecrã, assim como pirotecnia no palco, com uma atuação segura e forte.

 

  • Malta: Ike & Kaia – My Home

Ike & Kaia, de Malta, foram a primeira dupla da tarde, interpretando My Home. É um tema pop, que evolui para um toque hip-hop. Enquanto que Kaia esteve com um vestido branco começando envolta em flores, Ike envergou uma indumentária mais descontraída. O próprio palco é dividido em dois numa fase mais adiantada da canção, com animações diferentes, mas complementares.

 

  • Itália: Elisabetta Lizza – Speccio (Mirror On The Wall)

Depois da vitória no Festival Eurovisão da Canção (ESC) com o rock dos Måneskin, Itália voltou a apostar no rock. Elisabetta Lizza cantou Specchio (Mirror On The Wall). Começa com o palco em tons de preto e branco assim como a combinação do vestuário da cantora e das quatro enérgicas dançarinas, com máscaras nos ecrãs. Jogo de câmaras bastante dinâmico, como o ritmo rock da canção exige.

 

Depois da atuação de Itália houve uma pequena pausa, em que houve uma passagem pela green room para recolher as impressões dos primeiros artistas a cantarem.

 

  • Bulgária: Denislava e Martin – Voice Of Love

Regresso da Bulgária com Denislava e Martin e o tema Voice Of Love – canção com sonoridade «Disney». Início num palco escuro, que revela depois os intérpretes numa pequena tenda. As cores do palco e a iluminação fazem, em, parte, lembrar as que a mesma Bulgária apresentou em maio passado no ESC 2021. No staging do JESC, Denislava e Martin saíram da pequena tenda, percorrendo o palco repleto de cortinados para acabarem juntos no centro.

 

  • Rússia: Tanya Mezhentseva – Mon Ami

Tanya Mezhentseva regressou ao JESC, desta feita a solo, e também pela Rússia. Interpretou o tema Mon Ami. A acompanhá-la, duas coreógrafas. O trio começa montando bicicletas (estáticas, naturalmente, com o movimento feito pela estrada citadina do palco), saindo depois para se juntarem mais dois dançarinos.

 

  • Irlanda: Maiú Levi Lawlor – Saor

De volta ao JESC dois anos depois, a Irlanda foi representada por Maiú Levi Lawlor e o tema Saor. Foi uma prestação bastante dinâmica por parte do intérprete, mesmo sozinho em palco, com um toque rock.

 

  • Arménia: Maléna – Qami Qami

Maléna representou a Arménia e, como uma das fortes candidatas à vitória e favorita dos fãs, era uma das atuações mais aguardadas. Interpretou a canção Qami Qami. O palco foi dominado por tons roxos e a Lua no background. Com a intérprete estiveram quatro dançarinos, numa atuação bem madura que termina com pirotecnia no coro final.

 

  • Cazaquistão: Alinur Khamzin e Beknur Zhanibek: Ertegi Älemi

A dupla Alinur/Beknur seguiu-se no palco, pelo Cazaquistão, com a canção Ertegi Älemi. Num background espacial que evolui para plantas, os intérpretes envergaram roupas prateadas. A canção mistura o pop e o rap.

 

Após a atuação cazaque, seguiu-se nova passagem pela green room com Carla, entrevistando os intérpretes que tinham atuado no segundo lote de canções a concurso.

 

  • Albânia: Anna Gjebrea: Stand By You

No regresso das atuações, subiu ao palco pela Albânia Anna Gjebrea interpretando Stand By You. Consigo estiveram quatro dançarinos, num palco que começa com o «lettering» Bully posteriormente destruído e com secretárias escolares (três delas com as palavras do título da canção): uma mensagem para lutar contra o bullying. Todos estiveram vestidos de branco (tom que, com o preto, dominou a encenação), numa atuação dinâmica. Na parte final, o fundo do palco torna-se mais colorido.

 

  • Ucrânia: Olena Usenko – Vazhil

Olena Usenko assina a autoria de Vazhil, canção com que defendeu a Ucrânia. A 12.ª artista a passar pelo palco está vestida numa combinação de preto e vermelho, numa atuação intensa e madura, com um staging sóbrio e nada «júnior».

 

  • França: Enzo Hilaire – Tic Tac

A competir em casa, Enzo Hilaire seguiu-se na ordem de atuação, com o tema Tic Tac por França. Tudo começou com os mecanismos de um relógio e um jogo de sombras, antes de surgir o intérprete e os quatro dançarinos que o acompanharam. O staging usa pirotecnia e muitos tons dourados, numa atuação dinâmica e animada condizente com o ritmo da canção.

 

  • Azerbaijão: Sona Azizova – One Of Those Days

Tempo depois para o Azerbaijão, com Sona Azizova e One Of Those Days (canção em que o português Francisco Faria participa na autoria). Com um background azul e um jogo de luzes, trata-se de uma encenação que não desvia as atenções de Sona Azizova e da balanda que interpreta a solo no paco.

 

  • Países Baixos: Ayana – Mata Sugu Aō Ne

Momento da estreia do idioma Japonês no JESC, com Ayana a interpretar Mata Sugu Aō Ne pelos Países Baixos. O palco e a indumentária fazem uma clara referência às raízes nipónicas a intérprete. À medida que a canção evolui, Ayana recebe a companha de duas dançarinas. No fundo, há uma floresta cor-de-rosa.

 

Antes das quatro últimas atuações, houve mais uma ronda de pequenas entrevistas por Carla, junto dos intérpretes na green room. Neste momento, foram cantados os parabéns a um dos dançarinos da Albânia, que faz anos este domingo.

 

  • Espanha: Levi Diáz – Reír

A última parte de atuações foi iniciada por Espanha, com Levi Díaz e Reír. Com o intérprete estiveram quatro dançarinos, numa prestação dinâmica num palco colorido.  A atuação foi cativante e contagiante, com o público no local a reagir marcando o ritmo com palmas e a dançar.

 

  • Sérvia: Jovana e Dunja – Children’s Eyes

A Sérvia fez-se representar por Jovana e Dunja, com Children’s Eyes. As intérpretes começam divididas por um «espelho», como se estivessem a ver e interagir com o seu reflexo num palco dividido em duas partes. Com o evoluir da canção, Jovana e Dunja cruzam o espelho e vão juntas para a frente do palco.

 

  • Macedónia do Norte: Dajte Muzika – Green Forces

A penúltima a atuar foi a Macedónia do Norte, com o quarteto Dajte Muzika e o tema Green Forces a abordar a temática da preservação ambiental.

 

  • Portugal: Simão Oliveira – O Rapaz

O postcard de Simão Oliveira e de Portugal foi na casa de música parisiense Folies Bergère. O artista interpretou O Rapaz, num palco escuro e simples que faz jus à máxima «less is more». Nos ecrãs LED de fundo, passam imagens de Lisboa nos anos 1950 a partir do refrão. Pode argumentar-se que o tema não será o mais adequado ao JESC (se é que há «adequação»…), mas a prestação foi das mais fortes da tarde.

 

Com o fim das atuações, reabriu o site da votação online e foi exibida uma primeira recapitulação das canções. O palco abriu-se depois para Valentina, que interpretou uma versão de Natal de J’Imagine – canção com que venceu o JESC no ano passado.

Depois de novo «recap», foi o tempo para a tradicional «common song», que junta todos os participantes no palco. Desta feita, o tema é intitulado Imagine, assim como o slogan do JESC 2021. Posteriormente, fecharam as votações, houve uma nova ronda pela green room, e a atuação especial de Barbara Pravi com uma nova versão do tema Voilà – com o qual levou França ao segundo lugar no ESC 2021.

Seguiu-se o momento de tensão e mais aguardado: o de saber os resultados. Primeiro, foram anunciadas as votaçõs dos júris nacionais com a habitual viagem pelos porta-vozes de cada país. O mais pontuado foi França com 120 pontos. Depois, foi revelada a votação do público online em que as preferências recaíram na Arménia com 109 pontos. No somatório, a vitória foi da Arménia e do tema Qami Qami de Maléna , com 224 pontos somados. Portugal e Simão Oliveira receberam 101 pontos para o 11.º lugar ficando em terceiro no público.

 

Votação do júri

1.º França/Enzo Hilaire: Tic Tac – 120 pontos
2.º Polónia/Sara James – Somebody – 116 pontos
3.º Arménia/Maléna: Qami Qami – 115 pontos
4.º Azerbaijão/Sona Azizova – One Of Those Days –109 pontos
5.º Geórgia/Nikoloz Kajaia: Let’s Count The Smiles – 104 pontos
6.º Rússia/Tanya Mezhentseva: Mon Ami – 74 pontos
7.º Cazaquistão/Alinur Khamzin e Beknur Zhanibek: Ertegi Älemi – 64 pontos
8.º Ucrânia/Olena Usenko: Vazhil – 62 pontos
9.º Itália/Elisabetta Lizza: Speccio (Mirror On The Wall) – 60 pontos
10.º Macedónia do Norte/Dajte Muzika: Green Forces – 55 pontos
11.º Malta/Ike & Kaia: My Home – 47 pontos
12.º Albânia/Anna Gjebrea: Stand By You – 45 pontos
13.º Bulgária/Denislava e Martin: Voice Of Love – 39 pontos
14.º Espanha/Levi Diáz: Reír – 30 pontos
15.º Sérvia/Jovana e Dunja: Children’s Eyes – 24 pontos
16.º Alemanha /Pauline: Imagine Us – 15 pontos
17.º Países Baixos/Ayana: Mata Sugu Aō Ne – 9 pontos
18.º Portugal/Simão Oliveira: O Rapaz – 9 pontos
19.º Irlanda/Maiú Levi Lawlor: Saor – 5 pontos

 

Votação do público

1.º Arménia/Maléna: Qami Qami – 109 pontos
2.º Polónia/Sara James – Somebody – 102 pontos
3.º Portugal/Simão Oliveira: O Rapaz – 92 pontos
4.º França/Enzo Hilaire: Tic Tac – 67 pontos
5.º Ucrânia/Olena Usenko: Vazhil – 63 pontos
6.º Sérvia/Jovana e Dunja: Children’s Eyes – 62 pontos
7.º Geórgia/Nikoloz Kajaia: Let’s Count The Smiles – 59 pontos
8.º Macedónia do Norte/Dajte Muzika: Green Forces – 59 pontos
9.º Cazaquistão/Alinur Khamzin e Beknur Zhanibek: Ertegi Älemi – 57 pontos
10.º Rússia/Tanya Mezhentseva: Mon Ami – 50 pontos
11.º Malta/Ike & Kaia: My Home – 50 pontos
12.º Espanha/Levi Diáz: Reír – 47 pontos
13.º Itália/Elisabetta Lizza: Speccio (Mirror On The Wall) – 47 pontos
14.º Alemanha /Pauline: Imagine Us – 46 pontos
15.º Azerbaijão/Sona Azizova – One Of Those Days – 42 pontos
16.º Irlanda/Maiú Levi Lawlor: Saor – 39 pontos
17.º Albânia/Anna Gjebrea: Stand By You – 39 pontos
18.º Bulgária/Denislava e Martin: Voice Of Love – 38 pontos
19.º Países Baixos/Ayana: Mata Sugu Aō Ne – 34 pontos

Partilhar o artigo: