Cidade por definir, 22 países confirmados: a situação da Eurovisão 2022 na abertura da «temporada»
Créditos da imagem: Jordy Brada

Cidade por definir, 22 países confirmados: a situação da Eurovisão 2022 na abertura da «temporada»

01/09/2021 0 Por Bernardo Matias

A «temporada» eurovisiva começa esta quarta-feira: todas as canções lançadas publicamente pela primeira vez a partir de 1 de setembro de 2021 podem competir no Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2022.

Por isso, não há data mais indicada para um balanço do ponto de situação do certame. Como se sabe, a emissora RAI será anfitriã, dirigindo igualmente o processo de seleção da cidade sede.

Espera-se um anúncio iminente do local do ESC 2022, numa altura em que cinco cidades são hipótese: Bolonha, Milão, Pesaro, Rimini e Turim.

Ainda durante este mês fecha o prazo para os países submeterem a pré-inscrição, que depois pode ser anulada até outubro sem penalizações, antes de a lista de participantes ser revelada, espera-se, em novembro. É também sabido que Martin Österdahl será o supervisor-executivo da União Europeia de Radiodifusão.

 

Dados gerais

  • Emissora anfitriã: RAI
  • Local: Por definir, em Itália
    • Cidades candidatas: Bolonha, Milão, Pesaro, Rimini e Turim
  • Datas: Por definir (Expectáveis em maio de 2022)
  • Apresentadores: Por definir
  • Supervisor executivo: Martin Österdahl
  • Produção executiva: Por definir
  • Slogan: Por definir
  • Países já confirmados: 22

Neste momento há 22 países confirmados no ESC 2022, entre os quais não se encontra Portugal nem outros 17 que concorreram em 2021.

Entre os países que já confirmaram a presença, há 15 que já anunciaram os planos de seleção do representante e canção e sete que ainda não anunciaram esses planos (incluindo a anfitriã Itália).

 

Países confirmados e com formato de seleção anunciado (15)

 

Países confirmados que ainda não oficializaram o formato de seleção (7)

  • Alemanha: Apesar de confirmada a participação da Alemanha, ainda não foram revelados detalhes acerca do que poderá ser o processo de seleção – que tem sido interno nos últimos anos.
  • Bélgica: A emissora RTBF volta a ser a responsável pela Bélgica no ESC 2022, mas não se sabe se seguirá ou não o hábito desde 2015 – tem vindo sempre a apostar em seleções internas desde então, tal como a emissora com que se reveza (VRT).
  • Grécia: A ERT tem já garantida a sua presença no ESC 2022, mas ainda não terá decidido sobre se fará uma seleção interna ou uma final nacional.
  • Itália: Desde 2017 que o vencedor do Festival de Sanremo representa Itália no ESC, possibilidade estipulada no regulamento do próprio certame embora sem caráter vinculativo nos últimos anos – os artistas têm vindo a ser obrigados a confirmar antecipadamente que querem participar na Eurovisão em caso de vitória. Itália está confirmada na edição de 2022 do ESC como país anfitrião, mas a emissora RAI ainda não se pronunciou sobre o método de seleção do intérprete e da canção.
  • Lituânia: A única certeza neste momento é que a Lituânia vai continuar no ESC 2022. Por saber está se o Pabandom iš naujo! é o formato de seleção pelo terceiro ano consecutivo ou será substituído.
  • Polónia: O presidente da emissora TVP, Jacek Kurski, confirmou nos últimos dias ao Jastrzab Post que a Polónia vai estar a concurso e quer começar a preparar a participação cedo. Sem o garantir de forma explícita, as declarações do dirigente apontam para uma seleção interna pelo segundo ano consecutivo.
  • Ucrânia: A emissora UA:PBC adquiriu os direitos da habitual seleção da Ucrânia, o Vidbir, depois do fim da parceria com a STB. Porém, ainda não confirmou que continuará a usar o formato em 2022.

 

Países participantes em 2021 que ainda não estão confirmados (17)

  • Áustria
  • Azerbaijão
  • Bulgária
  • Chipre
  • Croácia
  • Eslovénia
  • Geórgia
  • Irlanda
  • Islândia
  • Macedónia do Norte
  • Malta
  • Moldávia
  • Portugal
  • Reino Unido
  • República Checa
  • Roménia
  • Rússia

 

Países em dúvida (2)

 

Países descartados (8)

  • Andorra: Apesar das iniciativas da cantora Susanne Georgi, a emissora RTVA assegurou que Andorra não voltará ao ESC em 2022.
  • Bielorrússia: A emissora BTRC foi suspensa pela União Europeia de Radiodifusão (EBU) devido às interferências políticas como veículo de propaganda do regime de Alexander Lukashenko. Sendo a suspensão válida até 1 de julho de 2024, até esse ano a Bielorrússia não voltará aos eventos Eurovisão.
  • Bósnia e Herzegovina: Já este ano, a emissora BHRT admitiu que o regresso ao ESC em 2022 é improvável, a menos que seja encontrada uma fonte de financiamento para o efeito.
  • Cazaquistão: A Kahbar Agency é apenas emissora associada da EBU, e como tal o Cazaquistão dificilmente se estreará no ESC 2022 – não há qualquer indicação de que surja um convite como à SBS, da Austrália, apesar do bom histórico cazaque na versão Júnior da Eurovisão.
  • Eslováquia: A Eslováquia tem estado ausente desde 2012 e assim continuará durante pelo menos uma década, já que a emissora RTVS fez saber que não voltará ao ESC no ano que vem.
  • Liechtenstein: No Liechtenstein, a emissora 1 FL TV ainda não é membro da EBU nem está prestes a ser, até porque precisaria de apoio governamental para o efeito. Como tal, o Principado ficará ausente do ESC 2022.
  • Luxemburgo e Mónaco: A RTL, emissora do Grão-Ducado do Luxemburgo, e a TMC, do Principado do Mónaco, já confirmaram as ausências do ESC 2022.
Partilhar o artigo: