Exclusivo, Entrevista a Dubio e +351: “Procuramos que a mensagem da música chegue à livre interpretação dos ouvintes”
Créditos da imagem: Pedro Pina | RTP

Exclusivo, Entrevista a Dubio e +351: “Procuramos que a mensagem da música chegue à livre interpretação dos ouvintes”

10/02/2020 0 Por Bernardo Matias

O e-FestivalPT traz-lhe mais um exclusivo em entrevista com os participantes no Festival da Canção 2020. Na segunda entrevista desta série, estão em Destaque os Dubio e os +351, que se juntaram no tema Cegueira. Os Dubio são constituídos por Rui Gira e Pedro Azevedo, enquanto Hugo Azevedo, Margarida Almeida e Duarte Gandarela Teixeira integram os +351.

eFestivalPT (eFPT): Para os Dubio: Na vossa apresentação no Facebook oficial, está escrito History is being made. O Festival da Canção faz agora parte dessa história. Era um sonho ou um desafio que imaginaram vir a enfrentar?
Resposta (R): “Qualquer concurso, seja ele em termos de música ou não, requer a aceitação de um desafio. Para estarmos presentes nesta lista, consideramos que foi e é fundamental sonhar (e acreditar) que podemos superar qualquer desafio”.

 

eFPT: Para os +351: O Festival da Canção alguma vez fez parte das vossas ambições ou sonhos enquanto artistas?
R: “Tal como qualquer outro artista, pisar o palco do Festival da Canção é um grande motivo de orgulho, para todos nós. O nosso sonho em integrar a lista dos 16 artistas desta edição foi surgindo à medida que este projeto foi sendo desenvolvido. Esse sonho aumentou de intensidade, assim que nos foi dado a conhecer a oportunidade de ocupar uma das vagas através do concurso de livre submissão”.

 

eFPT: Para os +351: O nome do vosso grupo corresponde ao indicativo telefónico internacional de Portugal? Foi uma coincidência ou foi propositado – e neste caso, porquê?
R: “Sim. Consideramos fundamental dar a conhecer as nossas origens através de um pequeno pormenor”.

 

eFPT: Como surgiu o convite para o Festival da Canção? E como reagiram ao mesmo?
R: “Não fomos convidados para esta edição do Festival da Canção. Fomos os vencedores do concurso de livre submissão, aberto ao público pela RTP, vitória esta que nos trouxe um grande sentimento de orgulho, confiança e ambição”.

 

eFPT: Como vos ocorreu juntarem forças entre os Dubio e os +351 para o FC 2020? Já tinham trabalhado juntos antes?
R: “Respondendo à última questão, já havíamos feito uma canção em conjunto mas que nunca chegámos a divulgar ao público. Como essa experiência foi positiva, no final do verão de 2019, o Rui (membro dos Dubio) decidiu apresentar o instrumental que havia feito com o Pedro, ao seu irmão Hugo (membro dos +351), com o intuito deste desenvolver toda a parte da letra e melodia do vocal, juntamente com os restantes elementos dos +351 (Margarida e Duarte)”.

 

eFPT: O vosso tema para o Festival da Canção é Cegueira. De onde veio a inspiração, qual a mensagem e como o definiriam musicalmente?
R: “A mensagem desta música é algo que procuramos que chegue à livre interpretação dos ouvintes. Entendemos que a explicação do sentido e do intuito pela qual foi escrita tiraria essa mesma liberdade. O objetivo é tocar pessoas que se relacionam com a música pelo sentido que elas mesmas lhes dão”.

“Relativamente à inspiração no que à letra diz respeito, é algo que não temos resposta simples. Já quanto ao instrumental, a ideia inicial passou por fazer uma analogia temporal entre os anos 20 e esta nova década a que damos inicio. Durante o processo criativo, acabámos por fazer algo mais contemporâneo através da junção entre elementos típicos do mundo da música eletrónica e elementos do universo da música analógica/orgânica”.

 

eFPT: Quais são as vossas expectativas para o FC 2020?
R: “Procuramos nesta edição do Festival da Canção expor o nosso trabalho ao lado de artistas de renome nacional e agarrar esta oportunidade para tornar o sonho real. Partimos com o mesmo espírito com o qual concorremos ao concurso de livre submissão: vencer”.

 

eFPT: O que nos podem adiantar acerca da vossa atuação na semifinal? Com que podem contar os fãs?
R: “Podem esperar uma boa interpretação e encenação que procura fazer jus à canção. Porém, apesar de estarmos a preparar algo especial, devemos salientar que o regulamento da Eurovisão limitou muitas das nossas ideias iniciais. Todavia, dia 29 de fevereiro, assistam à nossa semifinal pois iremos surpreender”.

 

eFPT: Por último, um desafio: complete a frase – ir à Eurovisão representar Portugal seria…
R:
“Um motivo de grande orgulho e motivação para todos”.

Partilhar o artigo: