Islândia como possível alternativa para 2023 caso a Ucrânia ganhe a Eurovisão 2022?
Créditos da imagem: EBU/Sarah Louise Bennett

Islândia como possível alternativa para 2023 caso a Ucrânia ganhe a Eurovisão 2022?

14/05/2022 0 Por Bernardo Matias

Depois de Estocolmo (Suécia) e de Espanha, é agora a vez da Islândia surgir como uma potencial opção para acolher o Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2023 no caso de uma vitória da Ucrânia este ano.

Com a guerra em curso naquele país sem fim à vista, parece improvável, neste momento, que possa aceitar sediar o certame nas suas fronteiras dentro de sensivelmente um ano. Por isso mesmo, já são vários os locais a expressarem a sua disponibilidade para servirem de palco.

No caso da Islândia, o diretor de programas da emissora RÚV, Skarphéðinn Guðmundsson, disse à The Associated Press: “A EBU [União Europeia de Radiodifusão] expressou repetidamente apoio e confiança nos países mais pequenos a concurso. E as condições que temos foram cuidadosamente examinadas para acompanhamento e confirmação”.

A mencionada agência de notícias adianta que Egilshöll, em Reijquiavique, seria o local mais provável de um ESC na Islândia.

Refira-se que já em 2020 a imprensa noticiou que teria existido um pedido da Austrália para que a Islândia acolhesse o ESC em caso de triunfo australiano, uma vez que as regras não permitem aquele país albergar o certame.

Partilhar o artigo: