Ministro da Cultura da Ucrânia exige “mudança da decisão” que retira Eurovisão 2023 ao país
Créditos da imagem: Олександр Гаврик/Wikimedia Commons

Ministro da Cultura da Ucrânia exige “mudança da decisão” que retira Eurovisão 2023 ao país

18/06/2022 0 Por Bernardo Matias

Devido à guerra, a União Europeia de Radiodifusão (EBU) colocou um ponto final às possibilidades da Ucrânia acolher o Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2023 no seu território, com um comunicado no qual diz que tal não é viável.

Posição diferente têm as autoridades ucranianas, que querem que a decisão seja revertida dando pelo menos as hipóteses de novas negociações. Nas redes sociais, o ministro da Cultura do país, Oleksandr Tkachenko, escreveu: “A Ucrânia não concorda com a natureza de tal decisão – quando fomos confrontados com o facto sem discussão sobre outras opções. Mas acreditamos fortemente que temos todos os motivos para realizar mais negociações de forma a encontrar uma solução conjunta que satisfaça todas as partes”.

O governante salientou depois que até agora tudo o que foi pedido com vista ao ESC 2023 tinha sido cumprido por parte da Ucrânia: “Ganhámos honestamente a Eurovisão e cumprimos todas as condições dentro dos prazos do processo de aprovar a sua realização na Ucrânia – fornecemos respostas e garantias sobre os padrões de segurança e possíveis locais para a competição”.

Por fim, Oleksandr Tkachenko deixou a exigência que exista uma «marcha-atrás» da EBU no comunicado desta sexta-feira: “Acolher a Eurovisão 2023 na Ucrânia é um forte sinal para todo o mundo que agora apoia a Ucrânia. Exigiremos para mudarem esta decisão, porque acreditamos que seremos capazes de cumprir todos os compromissos, tal como enfatizámos repetidamente à União Europeia de Radiodifusão. É por isto que exigimos mais negociações sobre acolher a Eurovisão 2023 na Ucrânia”.

Partilhar o artigo: