Opinião: Quem passará o teste da primeira semifinal do ESC 2022?
Créditos da imagem: EBU / Andres Putting

Opinião: Quem passará o teste da primeira semifinal do ESC 2022?

10/05/2022 0 Por Ricardo Dias

O nosso cronista, Ricardo Dias, analisa as 17 canções a concurso na primeira semifinal do Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2022 e faz o prognósticos de quais podem, na sua opinião, ser finalistas.

Eis que chegamos à semana mais alta de toda a temporada eurovisiva. Três minutos em palco podem simbolizar vitória ou a desilusão. Depois de meses a preparar esse momento, 17 países disputam dez lugares na final. Pergunta-se então quem serão esses felizes contemplados na primeira semifinal do ESC 2022?

É comum todos os anos fazer-se comparações entre as duas semifinais e apelidar uma de mais fraca e outra mais forte. Em 2022 diria que esta primeira semifinal é a mais fraca, por dois motivos principais: é muito monocórdica e melancólica tornando o próprio espetáculo menos entusiasmante. Acrescenta-se uma maior previsibilidade de finalistas e não finalistas.

Assim, e avançando pela ordem de atuação, farei a análise crítica tendo em consideração vários critérios:

1 – Albânia

A abrir e com uma proposta que sai da tal melancolia desta semifinal, tem tudo para qualificar-se para a final. Porém, a proposta albanesa estalou em polémica pela arrojada coreografia, embatendo com a própria organização e com a União Europeia de Radiodifusão (EBU). Do que vinha da final nacional diria que passaria no teste, agora não sei, não. Poderá por isso ser esmifrada pelos jurados (influência da EBU), e terá muito o televoto que a salvar. Para mim seria finalista.

2 – Letónia

Este país do Báltico já nos habitou a trazer músicas sobre temas ou letras completamente incomuns. Porém, sem sucesso. Este ano convida-nos a comer uma salada, ora não fosse o título da própria canção Eat Your Salad (risos). O grupo letão traz cor, diversão e a performance em palco pode revelar-se uma boa surpresa. Acredito que serão surpresa para muitos e conseguiram o seu lugar na final.

3 – Lituânia

E começa o estilo dominante desta semifinal. Esta proposta é das menos entusiasmantes, não evolui ou se altera praticamente nada em três minutos. Faz lembrar uma artista que atua num restaurante ou bar onde vários grupos conversam antes de irem para a noite… ou seja, música de fundo. E no fundo acho que fica nesta semifinal.

4 – Suíça

O tema é giro sim, mas melancólico. O trunfo prende-se com o sentimento que o intérprete passar através das câmaras. Não me parece que seja finalista.

5 – Eslovénia

Ora bem, esta proposta pode bem se juntar à lituana. O ritmo é basicamente o mesmo nos três minutos, outro tema pró monocórdico. E o grupo esloveno irá ficar na semifinal, candidato a último lugar.

6 – Ucrânia

Chegamos a um país que infelizmente está em guerra. E é difícil não dissociar aquilo que poderia ser uma «votação por solidariedade». Mas a própria proposta ucraniana tem o seu potencial. É das favoritas das casas de apostas a vencer. Não acredito que tal venha a acontecer, porém, a passagem à final é garantida. Por mim, também um finalista seguro e justo.

7 – Bulgária

Um rock no alinhamento e que pelo menos destoa da dominância desta semifinal. No entanto, é fraquinho e o grupo poderia trazer algo mais inteligente com mesmo intenção de levar os búlgaros à final (já que o título é Intention e a banda é Intelligent Music Project [risos]). É mais que previsível que fiquem retidos na semifinal.

8 – Países Baixos

O que viram nesta proposta? Está assim, lá no topo das apostas. Para mim, é bastante secante. Mas, gostos são gostos. Por mim ficaria na semifinal, porém, por outros critérios e fatores, passará o teste e terá lugar na final.

9 – Moldávia

Ver artistas que representaram o seu país a regressarem ao ESC não é nem novidade, nem incomum. Só que a maioria regressa com menor qualidade e isso reflete-se no resultado final. Com já duas participações Zdob și Zdub trazem companhia desta vez, os Advahov Brothers, e mais uma vez uma proposta étnica, folk… mas ultrapassada. Isto funcionaria bem há dez ou 15 anos; aliás Zdob și Zdub foram quem representou este país na sua estreia em 2004. Duvido que consigam passar no teste facilmente. Não esquecendo que na segunda vez passaram em décimo lugar. À terceiro podem levar um bilhete de comboio mais rápido do que esperavam para Chișinău.

10 – Portugal

Continuando no décimo, mas agora no país que atua nesta posição e abre a segunda parte desta semifinal. Tem aquele fator de ou se gosta muito, ou não diz nada. Não me parece que os portugueses tenham outra vez o «efeito Salvador» de 2017. Quiçá o número dez seja o de passagem à final (risos).

11 – Croácia

Seria realmente um prazer se esta proposta se trouxesse algo mais, poderia ser em inovação ou um «staging» diferente… mas a intérprete croata não se sinta culpada com o seu Guilty Pleasure ao não passar no teste.

12 – Dinamarca

Aquela proposta simpática que nem aquece, nem arrefece, pelo menos vai crescendo e é mais entusiasmante no final. Ainda assim, penso que poderão conseguir o apuramento. O grupo, tendo carisma em palco e melhorando mais ainda do que na final nacional dando um verdadeiro show – a canção chama-se precisamente Show (risos) consegue passar no teste.

13 – Áustria

Vá, até que enfim… que esta segunda parte desta semifinal tem algo que pelo menos pode quiçá pôr o espectador a mexer-se ou dançar… O duo traz um pop fraquinho e que dá para curtir nos três minutos e depois no final quem os lembrará? Não acredito que passem, porém não será impossível.

14 – Islândia

Este trio feminino traz uma proposta tão, mas tão, mofa! A juntar a isso é completamente monocórdica. Vão lutar para não ficarem em último.

15 – Grécia

Mais outra canção totalmente sobrevalorizada. Tem potencial, sim, mas não para vencer e ser assim uma pérola. Passa facilmente no teste, e para mim é aceitável a sua passagem à final.

16 – Noruega

Esta é daquelas propostas que deveria mesmo terminar a semifinal. Em termos musicais não é uma interpretação nada de especial, mas o tema e a forma de apresentação principalmente no que à indumentária diz respeito, não passarão despercebidos nem esquecidos na hora de votar. Passagem assegurada.

17 – Arménia

Talvez se só ouvíssemos a canção isto soaria a uma balada pop, uma coisa ligeira… e que estaria ali na corda-bamba. A intérprete, porém tem um vocal potencial e o «staging» e performance pelo que se viu dos ensaios, promete arrasar, pelo que a qualificação é bem provável.

  • Assim, serão finalistas num primeiro grupo, à partida com passagem pelo teste: Ucrânia, Países Baixos, Grécia, Noruega e Arménia
  • Neste segundo grupo de países é provável que também passem no teste: Albânia, Letónia, Moldávia, Portugal e Dinamarca
  • E um terceiro grupo que diria terem mais dificuldade, e competindo com os do segundo grupo: Suíça e Áustria.
  • Por fim, todos os restantes à partida não se deslumbra que consigam o teste de passagem à grande final do ESC! E para si? Quem serão os dez finalistas desta primeira semifinal?
Partilhar o artigo: