Provas Cegas do The Voice Portugal acabaram… e já foi disputada uma Batalha
Imagem: Captura de ecrã RTP

Provas Cegas do The Voice Portugal acabaram… e já foi disputada uma Batalha

17/11/2019 0 Por Bernardo Matias

Estão fechadas as Provas Cegas do The Voice Portugal 2019 e já principiou a fase das Batalhas, no sexto episódio que foi para o ar este domingo. Um total de 13 concorrentes apresentou-se a Provas Cegas, com apenas oito a serem eleitos. De referir que participou Alexandra Penciu, que já conta com uma passagem pela seleção nacional da Roménia para o Festival Eurovisão da Canção (ESC) e agora está em Portugal há poucos meses. No entanto, não foi escolhida.

A primeira equipa a fechar foi a de António Zambujo, seguindo-se Diogo Piçarra, Aurea e, por fim, Marisa Liz que ‘deu’ a última vaga na fase seguinte a Michel William. Definidos os grupos de cada mentor, passou-se para a fase das Batalhas com a primeira a ter sido entre Carolina Cardetas e Gabriel Silva, da equipa de Diogo Piçarra.

 

O resumo da emissão

Raquel Pompilio, At Last
Militar em Santa Margarida da Coutada, Raquel Pompilio tentou a sua sorte no The Voice Portugal e fez a Prova Cega com o tema At Last. Aurea foi a única mentora a virar a cadeira, o que lhe garantiu a vaga nas Batalhas. No fim, a concorrente ainda teve a chance de fazer uma pequena atuação com a sua mentora e Marisa Liz.

 

Jota, Somebody to Love
Seguiu-se Jota, vocalista dos Kind of Magic – grupo de tributo aos Queen. Nem a propósito, apresentou o tema Somebody to Love, mas a sua prestação não foi suficientemente convincente para que algum dos mentores virasse a cadeira. No entanto, ficou a sugestão de nova participação futura com um tema de outros artistas.

 

Hugo Vasconcelos, Videogames
A voz e timbre de Hugo Vasconcelos surpreendeu os mentores pela positiva, com todos a virarem as cadeiras. O participante, que apresentou o tema Videogames, já vinha com uma ideia em termos de escolha de mentor e foi-lhe fiel: optou pela equipa de Marisa Liz.

 

Joana Abreu, Não Sei Quem te Perdeu
Joana Abreu subiu ao palco do The Voice Portugal na Prova Cega com o tema Não Sei Quem te Perdeu, de Pedro Abrunhosa. Ainda demorou algum tempo, mas António Zambujo carregou no botão e, sendo o único mentor a fazê-lo, a concorrente não teve de fazer nenhuma opção.

 

Mariana Montenegro, Nobody’s Perfect
A jovem Mariana Montenegro foi a seguinte a prestar a Prova Cega, elegendo o tema Nobody’s Perfect. Apesar do gosto por cantar, os nervos foram um ‘handicap’ para a participante de 23 anos, que não conseguiu convencer nenhum dos mentores.

 

P-Low, Lose Yourself
O hip-hop no palco das Provas Cegas, com P-Low a concorrer interpretando Lose Yourself. Apesar de algo ousada e fora do habitual, o artista já com trabalhos próprios não convenceu qualquer dos mentores e ficou pelo caminho.

 

Débora D’Oliveira, Jealous
Débora D’Oliveira concorreu ao The Voice Portugal escolhendo Jealous para a sua Prova Cega. A atuação foi suficiente para que António Zambujo e Diogo Piçarra virassem as suas cadeiras. Na hora de escolher, a participante optou por António Zambujo e, assim, todos os mentores ficavam com apenas uma vaga nas suas equipas.

 

Marisa Lopes, Crazy
Crazy foi o tema escolhido por Marisa Lopes para concorrer ao The Voice Portugal nas Provas Cegas. Apesar da quebra depois de António Zambujo e Diogo Piçarra virarem as cadeiras, a concorrente já tinha lugar e um primeiro aspeto a corrigir: controlar o entusiasmo. Optou por ir para a equipa de António Zambujo, que assim ficou sem vagas.

 

Vera Varatojo, Estranha Forma de Vida
O fado foi a aposta de Vera Varatojo para a Prova Cega no The Voice Portugal. Apresentou o tema Estranha Forma de Vida mas, mesmo gostando da escolha, os mentores não viraram as suas cadeiras, perante o nervosismo claro que afetou a participante.

 

Diogo Machado, Fast Car
Tal como o carro da canção escolhida por Diogo Machado, Fast Car, os mentores foram rápidos ao virar as cadeiras para o artista: Aurea e Diogo Piçarra avançaram e o jovem elegeu Diogo Piçarra como mentor, o que significa que esta equipa ficou também fechada.

 

Renata Ferraz, Cry me a River
A jovem de 15 anos Renata Ferraz impressionou Aurea com o tema Cry me a River e assim conseguiu seguir em frente no The Voice Portugal com a cantora nascida em Santiago do Cacém. Assim, ficou fechado o grupo de mais um dos mentores, ficando a faltar apenas o de Marisa Liz com uma vaga.

 

Alexandra Penciu, Dog Days Are Over
Já com participação na Selecția Națională (seleção da Roménia para o Festival Eurovisão da Canção) em 2017 ficando em antepenúltimo lugar da semifinal, Alexandra Penciu concorreu agora ao The Voice Portugal com o tema Dog Days Are Over nas Provas Cegas. No entanto, numa altura em que apenas Marisa Liz tinha uma vaga, não conseguiu um lugar.

 

Michel William, Billie Jean
Já com um single em nome próprio, Michel William cantou Billie Jean e fez Marisa Liz virar a cadeira rapidamente. Significa isto que o concorrente de 30 anos de idade com origem em Moçambique garantiu a última vaga na fase das Batalhas do The Voice Portugal 2019, ficando na equipa da vocalista dos Amor Electro.

 

Fechadas as equipas, começaram as Batalhas no The Voice Portugal 2019. O primeiro mentor a entrar em ação nas Batalhas foi Diogo Piçarra, colocando frente-a-frente Carolina Cardetas e Gabriel Silva no primeiro duelo desta edição do The Voice Portugal. O mentor escolheu Love on the Brain, de Rihanna, para a disputa. Gabriel Silva foi o eleito de Diogo Piçarra, graças à maior confiança apresentada. Carolina Cardetas ainda podia avançar para os Tira-Teimas caso um dos outros mentores a salvasse. No entanto, nenhum o fez e a concorrente ficou pelo caminho.

Esta foi a distribuição dos concorrentes pelos mentores depois de todas as Provas Cegas:

 

Nas Batalhas, estes são os frente-a-frente já realizados:

  • Equipa Diogo Piçarra
    • Carolina Cardetas vs. Gabriel Silva: Gabriel Silva apurado.
Partilhar o artigo: