Entrevistas e Exclusivos Festival Eurovisão da Canção ESC 2019 Multimédia

Road to Eurovision’19: O perfil da Islândia e dos Hatari

Road to Eurovision’19: O perfil da Islândia e dos Hatari Créditos da imagem: David Rock Design/Pixabay
Partilhar o artigo:

Um dos países nórdicos que mais uma vez está a concurso no Festival Eurovisão da Canção (ESC) deste ano é a Islândia. E é a vez de abordarmos o seu perfil no Road to Eurovision’19, sendo que este ano a representação é pelos já controversos Hatari com o tema Hatrið mun sigra.

A primeira participação da Islândia remonta a 1986, quando a banda ICY ficou em 16.º com o tema Gleðibankinn. Os resultados demoraram até aparecer, tendo registado até uma participação sem qualquer ponto somado em 1989. Só à quinta tentativa alcançou os dez primeiros lugares, com os Stjónin a interpretarem Eitt lag enn para ficarem em quarto.

Sem continuar a alcançar resultados ‘vistosos’, a Islândia ausentou-se pela primeira vez em 1998, voltando no ano seguinte para alcançar um dos seus melhores resultados: a canção foi All Out of Luck e a intérprete Selma. Na década seguinte houve mais uma ausência (2002) e apenas mais um top dez antes de Yohanna repetir o segundo lugar de Selma com Is it True? em 2009. Até aos dias de hoje, nunca mais a Islândia figurou entre os 15 melhores e vem de quatro edições consecutivas sem ter ido à final.

A emissora islandesa responsável é a RÚV. A Islândia atribuiu mais pontos à Suécia num total de 268 entre semifinais e finais, ao passo que a Suécia é quem mais pontos já deu à Islândia (182).

A banda techno e punck rock Hatari representa a Islândia no ESC 2019. Constituída por Klemens Nikulásson Hannigan, Matthías Tryggvi Haraldsson e Einar Hrafn Stefánsson, formou-se 2015 como um projeto político multimédia que visa colocar a descoberto “o embuste implacável e desdobrável da vida quotidiana”, lê-se no site do ESC. Esteve à beira da dissolução no fim do ano passado antes da participação no Söngvakeppnin.

O grupo contra com um EP e quatro singles, tendo ganho já três prémios: dois nos Gravepine Music Awards e um nos Icelandic Music Awards. A canção dos Hatari é Hatrið mun sigra, um tema techno industrial que tem criado polémica cujo título traduzido à letra significa O ódio prevalecerá. É cantado totalmente em idioma Islandês.

Islândia:

  • Estreia: 1986 – ICY, Gleðibankinn (Resultado: 16.º lugar)
  • Participações anteriores: 31
  • Melhor resultado: Segundo lugar (1999: Selma, All Out of Luck; Yohanna, Is it True?)
  • Pior resultado: 19.º lugar na semifinal de 2018 (Ari Ólafsson, Our Choice)
  • Concurso de seleção nacional: Söngvakeppnin
  • Emissora responsável: RÚV
  • Representante em 2019: Hatari, Hatrið mun sigra

Hatari:

  • Idade: Quatro anos (fundada em 2015)
  • Membros: Klemens Nikulásson Hannigan, Matthías Tryggvi Haraldsson e Einar Hrafn Stefánsson
  • Nacionalidade: Islandesa
  • Singles: 4 (Primeiro: Ódýr, 2017)
  • EPs: 1 (Neysluvaraj, 2017)
  • Géneros: Techno, Punk-rock

Hatrið mun sigra:

  • Género. Techno industrial
  • Idioma: Islandês
  • Intérprete: Hatari
  • Letra: Hatari
  • Composição: Hatari

Sobre o autor

Bernardo Matias

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.