Roger Waters apelou em carta privada a Conan Osíris para boicotar o ESC 2019

Roger Waters apelou em carta privada a Conan Osíris para boicotar o ESC 2019

16/03/2019 0 Por Bernardo Matias

Roger Waters escreveu uma carta privada a Conan Osíris apelando a um boicote recusando-se a ir ao Festival Eurovisão da Canção (ESC). No início de março, o cantor ganhou o Festival RTP da Canção com o tema Telemóveis e assim adquiriu o direito de representar Portugal no certame internacional. Para já ainda não teve resposta.

O popular músico escreveu na sua página de Facebook: “És o tal? Uma carta aberta a Conan Osíris e aos outros 41 finalistas do Festival Eurovisão da Canção. Há alguns dias escrevi uma carta privada a um jovem talentoso cantor português, Conan Osíris. Ele ganhou o direito de representar Portugal no Festival Eurovisão da Canção e foi reportado que ele disse que não tinha a certeza se ia ou não a Tel Aviv. Ouvi a canção dele e depois obtive uma tradução da letra, que é sobre usar o seu telemóvel para fazer perguntas acerca da vida e morte e do amor. É muito profundo. Foi-me dito por amigos que Conan Osíris podia juntar-se à vasta rede de artistas que estão a atender ao apelo palestiniano a boicotar a Eurovisão no apartheid de Tel Aviv”.

Isso levou Roger Waters a escrever pessoalmente a Conan Osíris: “E sugeri-lhe que aqui ele tinha uma oportunidade de falar pela vida sobre a morte e também pelos direitos humanos sobre os erros humanos. Como? Ficando ombro a ombro, com os seus irmãos e irmãs oprimidos na Palestina. Ele podia mostrar solidariedade com os 189 protestantes desarmados abatidos pelos atiradores israelitas em Gaza só no ano passado, incluindo pelo menos 35 crianças”.

E manifestar essa posição, sugeriu Roger Waters, passaria pelo artista português “recusar-se a juntar ao embranquecimento do que um relatório recente das Nações Unidas chama de crimes de guerra de Israel e possíveis crimes contra a humanidade, abstendo-se de oferecer a sua arte ao branqueamento da sistemática limpeza étnica de Israel às comunidades palestinianas indígenas para expandir e manter o Estado de apartheid. O Conan pode recusar-se a atuar diante da audiência segregada em Tel Aviv no Festival Eurovisão da Canção no próximo mês de maio”.

O norte-americano referiu também na missiva que a Eurovisão pode ser um “ponto de inflexão”, mas que até agora não obteve qualquer resposta. Roger Waters também se referiu a um alegado apelo pessoal a Conan Osíris no sentido de aceitar participar no ESC, lançado pela Comunidade Criativa para a Paz. Diz Roger Waters que esta organização é um “desdobramento das organizações de propaganda apoiadas pelo governo de Israel […] para o apartheid israelita e para a ocupação militar”.

Por fim, Roger Waters escreveu: “Há 42 finalistas, entre eles iremos encontrar o tal. O tal que tem amor suficiente no coração dele para se levantar e contar. Para dizer, ‘acredito nos direitos humanos e civis universais e na proteção da lei a todos os meus irmãos e irmãs pelo mundo independentemente da etnia, nacionalidade ou religião’. ‘Não irei cruzar a linha de piquete palestiniana para atuar no apartheid de Tel Aviv até a todos os meus irmãos e irmãs do Rio Jordão ao Mar Mediterrâneo terem direitos iguais pela lei’. O tal que será recordado por se erguer do lado certo da história, posicionando-se pelo amor, verdadeira paz e justiça. […]. Sê o tal Conan. Faz isto”.

Refira-se que recentemente Roger Waters esteve no centro de uma polémica ao manifestar apoio ao ditador da Venezuela, Nicolas Maduro, apelando nas redes sociais: “Parem com esta tentativa de destruir um país só para que os um por cento dos ricos possam apropriar-se do petróleo. Estados Unidos entreguem a Venezuela! #NicolasMaduro #StopTrumpsCoupinVenezuela [Parem o golpe de Trump na Venezuela]”.

Partilhar o artigo: