Suspilne reitera desejo de acolher Eurovisão 2023 numa “Ucrânia pacífica”
Créditos da imagem: EBU / Corinne Cumming

Suspilne reitera desejo de acolher Eurovisão 2023 numa “Ucrânia pacífica”

16/05/2022 0 Por Bernardo Matias

A emissora pública da Ucrânia, a Suspilne, quer sediar o Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2023, num país que já esteja em paz no próximo ano depois da vitória dos Kalush Orchestra no passado sábado.

Ao site oficial da Suspilne, o seu presidente, Mykola Chernotytskyi, começou por congratular a delegação vencedora: “Estou infinitamente grato aos Kalush Orchestra e ao Oleh. Estou também muito grato à Oksana Skybinska [chefe de delegação] que ajudou e representou a Ucrânia. Fizeram um trabalho incrível, apesar do facto de ter sido emocionalmente e organizacionalmente difícil de participar”

Quanto a 2023, o dirigente da emissora pública ucraniana observou que, como se viu em conferência de imprensa, o supervisor-executivo da União Europeia de Radiodifusão (EBU) já entregou a documentação inicial para a organização… que visa levar a cabo em solo da Ucrânia em 2023:

– A Suspilne já recebeu os documentos para começar as preparações para a Eurovisão do próximo ano, e queremos muito que a Eurovisão seja realizada numa Ucrânia pacífica. Esperamos que sejamos capazes de garantir a segurança de todos os participantes e convidados durante o evento”.

 

Partilhar o artigo: