Todos os caminhos vão dar a Turim: Austrália e Sheldon Riley

Todos os caminhos vão dar a Turim: Austrália e Sheldon Riley

14/04/2022 0 Por Bernardo Matias

A rubrica «Todos os caminhos vão dar a Turim» prossegue com a apresentação sumária dos concorrentes do Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2022.

Vamos agora passar pela Austrália, o país que mais longe está no mapa geográfico, e que este ano é representado por Sheldon Riley interpretando a canção Not The Same.

 

A Austrália na Eurovisão em 10 pontos

  • A última das estreantes: Tendo competido pela primeira vez em 2015 (na altura como convidada especial), a Austrália foi o último país a estrear-se no ESC até ao momento.
  • A exceção: Sem qualquer emissora membro de pleno direito da União Europeia de Radiodifusão (EBU), a Austrália é o único país a competir nessa condição, e sob contrato. Considerando a profunda ligação do público australiano ao ESC décadas antes da estreia, acaba por não ser uma surpresa.
  • O pior resultado de sempre: No ano passado, a Austrália falhou pela primeira vez a qualificação para a grande final. Numa edição em que teve de competir com a atuação de reserva devido às restrições da pandemia, ficou-se pelo 14.º lugar na respetiva semifinal.
  • Quase a primeira vitória fora da Eurásia: Em 2016, a Austrália ficou na segunda posição, naquela que foi a ocasião em que um país fora da região da Eurásia ficou mais perto de vencer o ESC.
  • Sempre em Inglês: O Inglês é um (mas não o único) idioma nativo da Austrália e foi usado na letra de todas as canções até agora.
  • Terceiro homem: Esta é apenas a terceira vez que a Austrália será representada por um artista masculino no ESC, depois de Guy Sebastian em 2015 e de Isaiah em 2017. Ambos se classificaram no top dez.
  • Duas vitórias em semifinal: A Austrália conseguiu já dois triunfos em semifinais: nos anos de 2016 e de 2019. Na primeira destas ocasiões acabou a final em segundo, e na outra foi nona classificada.
  • Prémios Marcel Bezençon: Já por duas ocasiões houve Prémios Marcel Bezençon atribuídos à Austrália: em 2016 o Prémio de Compositor e em 2019 o Prémio Artístico.
  • Os primeiros australianos no ESC: Antes mesmo da estreia da Austrália, já tinham existido cidadãos do país a concurso. Os primeiros foram Peter Doyle e Marty Kristian, integrantes dos New Seekers que defenderam o Reino Unido em 1972.
  • A ligação do recordista de vitórias à Austrália: Johnny Logan venceu por duas vezes o ESC enquanto intérprete e uma vez enquanto autor. Apesar de ser irlandês e de ter sempre representado a Irlanda, o artista nasceu na Austrália.

 

Perfil do país (Austrália)

Emissora responsável: SBS
Chefe de delegação: Josh Martin
Estreia: 2015; Guy Sebastian – Tonight Again (resultado: quinto lugar)
Participações anteriores: 6
Melhor resultado: Segundo lugar em 2016 (Dami In – The Sound of Silence)
Pior resultado: 14.º lugar na semifinal em 2014 (Montaigne – Technicolour)
Concurso de seleção nacional: Eurovision – Australia Decides
Representante em 2022: Sheldon Riley – Not The Same
Semifinal em 2022: 8.ª a atuar na segunda semifinal (12 de maio)

 

Perfil do representante (Sheldon Riley)

Nome: Sheldon Hernandez (nome artístico: Sheldon Riley)
Idade: 23 anos (nascido a 14 de março de 1999)
Nacionalidade: Australiana
Início de carreira: 2016
Álbuns de estúdio: 0 (cinco singles: Fire, de 2018; More Than I, de 2020; Left Broken Again, de 2021; e Not The Same, de 2022)
Géneros: Pop
Outras notas: O percurso musical junto do grande público começou no The X Factor Australia, onde teve Adam Lambert e Iggy Azalea como mentores. Também já participou no The Voice of Australia e no America’s Got Talent.

 

Perfil da canção (Not The Same)

Título: Not The Same
Género: Pop
Idioma: Inglês
Intérprete: Sheldon Riley
Letra: Sheldon Riley Hernandez
Composição: Sheldon Riley Hernandez e Cam Nacson

Partilhar o artigo: