Entrevistas e Exclusivos Festival Eurovisão da Canção ESC 2022

Todos os caminhos vão dar a Turim: Estónia e Stefan

Todos os caminhos vão dar a Turim: Estónia e Stefan
Partilhar o artigo:

De volta ao leste da Europa, a rubrica «Todos os caminhos vão dar a Turim» incide no Báltico pela primeira vez com a Estónia, que sobe ao palco do Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2022.

Aquele país vai ser representado por Stefan, que interpretará a canção Hope.

 

A Estónia na Eurovisão em 10 pontos

  • Estreia adiada: Depois da dissolução da União Soviética, a Estónia tentou participar no ESC pela primeira vez em 1993, mas foi eliminada na pré-qualificação e só se pode estrear um ano depois.
  • Líder no Báltico: A Estónia tem dez resultados no top dez, ou seja, mais do que qualquer outro dos países Bálticos (Letónia e Lituânia).
  • Primeiro triunfo de um ex-país soviético: Em 1996, a Estónia foi o primeiro país da antiga União Soviética a ficar em quinto lugar no ESC, e em 2001 tornar-se-ia no primeiro a ganhar. A vitória foi conseguida por Tanel Padar e Dave Benton com 2XL cantando o tema Everybody.
  • Terceiro lugar em casa: Em 2002, a Estónia conseguiu o terceiro lugar a competir em casa, com os mesmos pontos do Reino Unido. Viria a ser o último top cinco do país até hoje.
  • Pior resultado: O pior resultado da Estónia remonta a 2007, quando Gerli Padar não foi além do 22.º lugar na semifinal com o tema Partners in Crime. Porém, com as duas semifinais, o país ficou por uma vez em último na sua: foi 18.º em 2016, representado por Jüri Pootsmann e Play.
  • Italiano em Lisboa: No ano de 2018, Estónia foi representada por Elina Nechayeva no ESC realizado em Lisboa. Foi a única vez na história do país que a canção foi em Italiano: La Forza, que ficou em oitavo lugar.
  • Idioma único: A Estónia foi o único país até agora a utilizar o idioma Võro no ESC: foi em 2004 na canção Tii de Neiokõsõ, que não conseguiu a presença na final.
  • Raras presenças na final: Desde que em 2004 as semifinais foram introduzidas, a Estónia raramente conseguiu o apuramento: fê-lo apenas em sete ocasiões, a última das quais em 2019.
  • Repetentes: A Estónia regista dois artistas que já representaram o país por mais do que uma vez: Maarja-Liis Ilus (em 1996 com Ivo Linna e em 1997 a solo); e Koit Toome (a solo em 1998 e em duo com Laura em 2017).
  • Quase sempre seleção nacional: Fora 1993, em que acabou por não chegar ao ESC propriamente dito, a Estónia apostou sempre em seleções nacionais televisivas: o Eurolaul de 1994 a 2008 e o Eesti Laul desde 2009. Este reformulou-se em 2022, com a introdução de quatro semifinais antes das duas semifinais e final.

 

Perfil do país (Estónia)

Emissora responsável: ERR
Chefe de delegação: Tomi Rahula
Estreia: 1993; Janika Sillamaa – Muretut meelt ja südametuld (resultado: quinto lugar na pré-qualificação)
Participações anteriores: 27
Melhor resultado: Vitória (2001: Tanel Padar/Dave Benton/2XL – Everybody)
Pior resultado: 22.º lugar na semifinal em 2007 (Gerli Padar – Partners in Crime)
Anfitrião: Uma vez (2002)
Concurso de seleção nacional: Eesti Laul
Representante em 2022: Stefan – Hope
Semifinal em 2022: 12.º a atuar na segunda semifinal (12 de maio)

 

Perfil do representante (Stefan)

Nome: Stefan Airapetjan
Idade: 24 anos (nascido a 24 de dezembro de 1997)
Início de carreira: 2017
Álbuns de estúdio: 0 (primeiro single: Without You, de 2018)
Géneros: Pop
Outras notas: Filho de imigrantes arménios, Stefan está habituado a concursos musicais, quer através das quatro participações nas seleções nacionais da Estónia, quer pela presença na primeira temporada de Maskis Laulja (a versão de A Máscara no seu país).

 

Perfil da canção (Hope)

Título: Hope
Género: Pop
Idioma: Inglês
Intérprete: Stefan
Letra: Stefan Airapetjan
Composição: Stefan Airapetjan e Karl-Ander Reismann

Sobre o autor

Bernardo Matias

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.