Todos os caminhos vão dar a Turim: Polónia e Ochman

Todos os caminhos vão dar a Turim: Polónia e Ochman

03/05/2022 0 Por Bernardo Matias

«Todos os caminhos vão dar a Turim» está de regresso para lhe apresentar mais um dos países concorrentes do Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2022.

Agora, passamos em revista a Polónia, que é representada por Ochman e pela canção River.

 

A Polónia na Eurovisão em 10 pontos

  • Entrada em grande…: A Polónia estreou-se no ESC em 1994 e logo com um forte resultado: Edyta Górniak, com o tema To nie ja!, alcançou o segundo lugar que persiste até aos dias de hoje como o melhor resultado polaco de sempre.
  • … mas que quase teve desclassificação: Apesar do segundo lugar, a Polónia não deixou de ter a sua participação em 1994 em risco: num dos ensaios, Edyta Górniak cantou a segunda parte da canção em Inglês (a letra é totalmente em Polaco). Só não houve desclassificação porque apenas seis delegações apresentaram petição formal e seriam necessárias pelo menos 13 para que o assunto pudesse ser examinado.
  • Canção poliglota: A canção da Polónia no ESC 2006, Follow My Heart de Ich Troje, destacou-se por juntar na sua letra um total de seis idiomas: Inglês, Polaco, Alemão, Russo e Castelhano.
  • Idioma Polaco pouco usado: De 1994 até 1999, a Polónia apostou sempre no Polaco para o ESC. Porém, daí em diante apenas foi usado na íntegra numa canção e, dividido com outros idiomas, por seis vezes.
  • Pior resultado: Se o melhor resultado polaco aconteceu logo na estreia, o pior remonta a 2011, com o 19.º lugar na semifinal. Nesse ano, a representante foi Magdalena Tul com o tema Jestem.
  • Tentativa de evitar marco negativo: Ochman tem a missão de evitar que a Polónia falhe o apuramento para a grande final do ESC pela quarta vez consecutiva. Se não passar da semifinal, será a quarta vez consecutiva que acontecerá, batendo as sequências anteriores de três eliminações seguidas.
  • Prémio Barbara Dex: Piasek, representante da Polónia em 2001, recebeu o infame Prémio Barbara Dex, atribuído pelos fãs à indumentária mais peculiar.
  • Ausências: A Polónia raramente se ausentou do ESC desde a sua estreia. Em 2000 e 2002 ficou de fora pelos maus resultados nos anos prévios, enquanto em 2012 e 2013 a emissora TVP optou por se ausentar – em 2012 parcialmente por se ter envolvido na organização do Europeu de futebol de 2012.
  • Seleção nacional de regresso: Dois anos depois, a Polónia voltou a ter uma seleção nacional, naquela que foi a primeira edição do novo Tu bije serce Europy! Wybieramy hity na Eurowizję.
  • Um repetente: Só por uma vez a Polónia decidiu levar um intérprete repetido ao ESC: em 2006, Ich Troje, que tinha participado pela primeira vez em 2003 alcançando o sétimo lugar. Na segunda tentativa, ficou-se pela semifinal.

 

Perfil do país (Polónia)

Emissora responsável: TVP
Chefe de delegação: Maja Frybes
Estreia: 1994/Edyta Górniak – To nie ja! (resultado: 2.º lugar)
Participações anteriores: 23
Melhor resultado: Segundo lugar (1994: Edyta Górniak – To nie ja!)
Pior resultado: 19.º lugar na semifinal em 2011 (Magdalena Tul – Jestem)
Concurso de seleção nacional: Tu bije serce Europy! Wybieramy hity na Eurowizję
Representantes em 2022: Ochman – River
Semifinal em 2022: 14.º a atuar na segunda semifinal (12 de maio)

 

Perfil do representante (Ochman)

Nome: Krystian Ochman
Idade: 22 anos (nascido a 19 de julho de 1999)
Início de carreira: 2020
Álbuns de estúdio: 1 (Ochman, de 2021)
Géneros: Pop
Outras notas: Nascido em Melrose (Estados Unidos da América), Ochman tem parte da sua formação musical naquele país, mas também estudou música na Polónia. No The Voice of Poland de 2020, o artista venceu e integrou a equipa do mentor Michał Szpak: representante da Polónia no ESC 2016.

 

Perfil da canção (River)

Título: River
Género: Pop
Idioma: Inglês
Intérprete: Ochman
Letra: Krystian Ochman e Ashley Hicklin
Composição: Krystian Ochman, Adam Wiśniewski, Ashley Hicklin e Mikołaj Trybulec

Partilhar o artigo: