Todos os concorrentes da Eurovisão 2021 vão fazer gravação ‘live-on-tape’ da atuação
Créditos da imagem: EBU/Kris Pouw

Todos os concorrentes da Eurovisão 2021 vão fazer gravação ‘live-on-tape’ da atuação

18/11/2020 0 Por Bernardo Matias

A União Europeia de Radiodifusão (EBU) tem quatro cenários definidos para o Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2021 se realizar e, como tal, trabalha em todas as hipóteses possíveis. Assim, todos os participantes vão fazer uma gravação live-on-tape da sua atuação para o caso de não poderem estar em Roterdão devido à pandemia.

No fundo, trata-se de uma gravação em tempo real, como se fosse em direto no certame, sem qualquer edição, num estúdio de televisão. Esta terá de ser entregue antes do evento. Para garantir igualdade, haverá um conjunto de orientações de produção, um pouco à semelhança do que se passa no Festival Eurovisão da Canção Júnior 2020.

Desta maneira, todas as delegações terão ao dispor aspetos técnicos e dimensões semelhantes aos que encontrariam no palco em Roterdão, mas se quiserem podem igualmente optar por algo em menor escala. Não podem ser usados panos verdes, chromakey, confetti, planos com drones, realidade aumentada ou virtual nem sobreposições.

A emissora terá de se reunir com um coordenador das emissoras anfitriãs e submeter o seu projeto de gravação: agendamento, configuração do estúdio e planos de câmara. O chefe de delegação tem de estar no local durante a sessão de gravação de 60 minutos (permite três takes).

Além disso, durante a gravação haverá uma ligação em direto ao supervisor-executivo do ESC, um representante de um observador independente de votação e à emissora anfitriã. Isto serve não só para observação, para garantir a integridade do ESC e prestar assistência. Não são válidas atuações nas finais nacionais.

Apesar deste plano de reserva, segundo uma nota a esperança é que todos ou a grande maioria dos artistas possam estar presencialmente em Roterdão no próximo mês de maio,

Partilhar o artigo: