Eis os últimos dez finalistas da Eurovisão 2022
Créditos da imagem: EBU / Nathan Reinds

Eis os últimos dez finalistas da Eurovisão 2022

12/05/2022 0 Por Bernardo Matias

Estão encontrados os últimos dez semifinalistas do Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2022, depois da segunda semifinal que se realizou esta quinta-feira no PalaOlimpico em Turim (Itália).

Os representantes de mais 18 países entraram em palco, em mais uma gala apresentada por Alessandro Cattelan, Laura Pausini e Mika. Disputaram as dez vagas em jogo.

 

Apurados

(Resumo da gala a seguir à lista de apurados)

(Por ordem alfabética)

(Clique nos títulos para ver as atuações)

 

 

O resumo da gala

A abertura começou com um dos apresentadores, Alessandro Cattelan, a destacar a «cultura do improviso» italiana, começando nos bastidores para chegar ao palco… num número de dança em que «improvisa» os seus dotes.

Depois desse segmento, entraram em palco os outros dois apresentadores: Laura Pausini e Mika. Alessandro Cattelan só se juntou mais tarde depois do número inicial. Volvidas as habituais introduções aos países e ao televoto, começou o desfile de canções a concurso.

 

  • 1. Finlândia: Introduzida pelo postcard nos Lagos Fusine, a Finlândia foi a primeira a atuar. The Rasmus apresentaram o rock de Jezebel. O amarelo e o preto dominam uma atuação em que o palco está repleto de balões: um deles inicialmente agarrado pelo vocalista, que o solta. Notou-se a ausência de pirotecnia, embora fosse uma canção que a pediria.

 

 

  • 2. Israel: A pitoresca localidade costeira de Manarola serve de postcard para Israel no ESC 2022. Michael Ben David, vestido de branco, começou sozinho em palco num cenário com dois espelhos, que saíram posteriormente. Juntaram-se, depois, quatro dançarinos também vestidos de branco. I.M é uma canção pop dançável, assim como é refletido bem pela atuação.

 

 

  • 3. Sérvia: Um postcard em Rocca Calascio abre o caminho para a Sérvia, Konstrakta e a sua irreverente canção In Corpore Sano. A intérprete, vestida de branco, sempre sentada com a bacia de água à frente, começou sozinha, juntando-se depois cinco elementos (que, pela sua atuação, não são propriamente dançarinos). Algumas partes da letra foram legendadas em Inglês, para se compreender o Sérvio e o Latim. No ecrã de fundo ora viram-se diversas projeções, como de flores, água ou de mãos a fazerem o «gesto-chave» da atuação.

 

  • 4. Azerbaijão: Varenna é a localização exibida no postcard do Azerbaijão. Nadir Rustamli, com a balada Fade to Black, entrou sempre sozinho em palco, num «staging» complexo ao qual chegou depois um dançarino. O intérprete, destacado pela iluminação e planos de câmara, foi-se movendo pelo cenário, que é uma espécie de escadaria que acabou por se separar em dois: deixando Nadir Rustamli de um lado e o dançarino do outro virados de frente um para o outro. O dançarino «caiu» no final.

 

  • 5. Geórgia: O postcard em Burano introduz a Geórgia, com os irreverentes Circus Mircus e as suas máscaras muito peculiares. Lock Me In é uma canção que se poderia descrever como pop alternativo, e o «staging» foi dominado pela luz e cor.

 

  • 6. Malta: O postcard maltês é na Abadia San Galgano/Chiusdino. Emma Muscat, com o tema pop I Am What I Am, entrou sentada ao piano, passando para cima do mesmo. Envergando um vestido com muitos elementos brilhantes, a intérprete foi-se movendo pelo palco numa atuação dinâmica e com boa energia. Juntaram-se ainda quatro dançarinos, numa atuação que acabou no palco satélite.

 

Após a atuação de Malta, foi a primeira pausa no desfile de canções. Durante a mesma, foi transmitida uma VT que destaca o Festival de Sanremo: que inspirou o Festival Eurovisão da Canção e é um dos eventos mais marcantes da cultura e artes italianas.

 

  • 7. São Marino: No regresso das canções, foi a vez de São Marino, com o postcard na «Cidade Eterna»: Roma. Achille Lauro é conhecido por ser extravagante e não fugiu à regra no ESC. A canção Stripper é um punk rock enérgico e o palco e as roupas mostraram isso mesmo através do caráter único e espetacular das atuações de Achille Lauro. Muita pirotecnia, cor, movimento, banda a acompanhar e o artista subiu mesmo a um «touro».

 

  • 8. Austrália: Do outro lado do mundo vem a Austrália, cuja introdução é com o postcard no MART Rovereto. Sheldon Riley, com a apaixonada balada pop Not The Same. O intérprete, com uma imponente indumentária branca e uma espécie de máscara de joalheria, esteve sozinho em palco numa estrutura de duas escadarias. O movimento foi limitado, num «staging» dominado pelo escuro e projeções no ecrã LED de fundo. Sheldon Riley terminou sem a máscara no topo da escadaria.

 

  • 9. Chipre: O postcard no Monte Cervino introduz o Chipre, representado por Andromache com o tema pop Ela juntando a modernidade e sons tradicionais. A cantora começou numa estrutura que se assemelha a um barco, juntando-se ainda na fase inicial duas dançarinas. É uma das canções marcadamente diferentes da semifinal e, mesmo não sendo talvez das mais dançáveis, é das que mais fica no ouvido.

 

  • 10. Irlanda: Matera é o postcard da Irlanda no ESC 2022. Brooke apresentou That’s Rich, um pop-dance num palco em que foi acompanhada por quatro dançarinas. Uma atuação dinâmica, ritmada e colorida, que dificilmente terá deixado alguém indiferente e coloca o espectador num ambiente de salão de dança.

 

  • 11. Macedónia do Norte: Num postcard em Cala Luna é introduzida a Macedónia do Norte. Andrea, com a canção Circles, esteve vestida de preto. A encenação começou escura, ganhando luz à medida que o ritmo subiu. Andrea esteve sempre sozinha em palco, sendo o movimento feito pela própria e pelas iluminações e projeções nos ecrãs LED.

 

  • 12. Estónia: Sacra di San Michele é o sítio apresentado no postcard da Estónia, cujo representante é Stefan. Hope é mais uma canção pop-country desta edição. O «staging» condiz bem: começou com efeito sépia no ecrã (que saiu, e voltou mais tarde). O intérprete esteve munido de uma viola, começando a mover-se do palco satélite para o principal onde estiveram projeções de solo ressequido. Stefan regressou depois ao palco satélite para terminar.

 

O segundo interregno de atuações aconteceu após a atuação da Estónia, com uma VT dedicada a exibir diversos sons e momentos da natureza e do modo de vida humano. Ou não fosse o slogan do ESC 2022 «The Sound of Beauty»…

 

  • 13. Roménia: La Castella foi o sítio escolhido para o postcard da Roménia. E chegaram os sons latinos ao palco, com WRS e Llámame. A acompanhar o intérprete estiveram quatro dançarinos. Condizendo com o pop latino, tratou-se de uma atuação dinâmica e que apelou à dança e movimento, com cores quentes a iluminar o palco.

 

  • 14. Polónia: O «cartão postal» para a Polónia exibe Scala dei Turchi. Ochman defendeu a balada potente River. O palco, dominado por cores escuras e frias, foi acompanhado inicialmente e na fase final na imagem televisiva de gotas de chuva. Com quatro dançarinos a juntarem-se. Também para a transmissão televisiva foi passado um efeito de terramoto/tempestade. Uma atuação plena de emoção que não deixa ninguém indiferente.

 

  • 15. Montenegro: Conero Riviera foi o postcard para Montenegro. Vladana trouxe mais uma das baladas potentes da noite, Breathe. Vestida de azul com uma «aura» às costas, a intérprete encontrou-se num palco satélite dominado pela iluminação escura e em tons de azul, com projeções no ecrã LED de fundo.

 

  • 16. Bélgica: A cidade de Perugia serve de mote à atuação da Bélgica através do «cartão postal». Jérémie Makiese trouxe um tema pop, uma balada ao estilo James Bond, Miss You. Com um estilo de vestuário bem urbano, o intérprete esteve sozinho no palco antes de se juntarem quatro dançarinos ganhando o palco vida em termos cromáticos na fase final.

 

  • 17. Suécia: Uma das atuações mais aguardadas da segunda semifinal, a da Suécia, foi introduzida pelo postcard na emblemática zona costeira de Rimini. Cornelia Jakobs, com o tema Hold Me Closer, apresentou um pop bem ao estilo sueco no ESC. Começou sentada e descalça, e o círculo atrás de si ganhou depois a cor verde. A cantora acabou por se levantar, movimentando-se ligeiramente pelo palco sempre em frente do círculo. No auge da canção, o círculo esteve iluminado a vermelho e não faltou pirotecnia.

 

  • 18. República Checa: Com um postcard em Caserta, a República Checa fechou as atuações. A banda We Are Domi apresentou um refrescante tema electropop, Lights Off. O «staging» usou e abusou das muitas luzes no palco do PalaOlimpico, sendo, sem dúvida, um final de desfile apelativo à dança e movimento.

 

Depois de todas as atuações, foi tempo de dois dos momentos tradicionais: a abertura da votação do público e a primeira recapitulação das canções.

O primeiro interval act aconteceu na sequência, juntando os também apresentadores Laura Pausini e Mika numa rigorosa estreia mundial deste dueto que usou o paco satélite. Após nova recapitulação das atuações a concurso, fecharam as linhas telefónicas de votação.

Num dos momentos aguardados da semifinal, atuaram então os Il Volo, numa versão bem diferente de Il Volo: tema com que representaram Itália no ESC 2015 sendo terceiros classificados. Infetado pela Covid-19, Gianluca Ginoble atuou a partir de casa.

Após esta performance, foi transmitido um curto vídeo revisitando a história do ESC… em que há uma breve aparição dos Homens da Luta, representantes de Portugal em 2011. Seguiu-se uma outra VT, desta feita de visita aos trabalhos de bastidores no ESC.

Ainda antes dos resultados, houve a possibilidade de conhecer os excertos das atuações dos países finalistas diretos votantes nesta semifinal: Alemanha (Malik Harris, Rockstars); Espanha (Chanel, SloMo); e Reino Unido (Sam Ryder, Space Man). Cada um dos intérpretes teve também direito a uma pequena entrevista em palco.

Depois de um pequeno teaser do que acontecerá na grande final de sábado, ficou caminho aberto para revelar, por ordem aleatória, os dez apurados, no momento mais tenso que também fechou a gala com chave de ouro.

 

Apurados

(Clique nos títulos para ver as atuações)

(Por ordem alfabética)

 

Restantes países a concurso

(Clique nos títulos para ver as atuações)

(Por ordem alfabética)

 

Todos os finalistas da Eurovisão 2022

(Clique nos títulos para ver as atuações)

(Por ordem alfabética)

Partilhar o artigo: