Emissora de São Marino desapontada com a EBU pelo caso das votações suspeitas na Eurovisão 2022
Créditos da imagem: Jordy Brada (Moroccanoil)

Emissora de São Marino desapontada com a EBU pelo caso das votações suspeitas na Eurovisão 2022

21/05/2022 0 Por Bernardo Matias

São Marino foi um dos seis países visados por suspeitas de um padrão de votações irregular no Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2022 e a San Marino RTV já apresentou a sua reação oficial à União Europeia de Radiodifusão (EBU) – sentindo-se desapontada com a gestão do caso.

Em comunicado publicado nas redes sociais, a emissora samarinesa afirma: “A San Marino RTV esclarece que sempre se manteve em contacto com a EBU e considerou a EBU como único interlocutor até ao comunicado desta quinta-feira à tarde. O comunicado não foi partilhado, apesar do facto de a SMRTV – e os outros cinco países envolvidos – serem membros ativos da organização. É importante sublinhar isto porque a forma como a EBU agiu neste caso, na nossa opinião parece um pouco autoritária em vez de inspirada pelas associações que orientam e regulam as relações entre os membros da EBU”.

Diz a San Marino RTV que já expressou o seu “desapontamento” à EBU pela forma como todo o processo foi gerido, em que obteve uma resposta negativa quando questionou a entidade sobre se considerava as suspeitas como totalmente fundadas. Pode ler-se no comunicado:

– Quando questionado se a EBU tinha reparado que um grupo de países na segunda semifinal teria aparentemente trocado os 12, 10, 8, 7 e 6 pontos, a resposta foi não. Quando questionada por que é que os votos de São Marino e dos outros cinco países suspeitos foram todos dados à Suécia (que recebeu 72 pontos) e à Austrália (60 pontos), a resposta foi porque tinham as melhores canções. Nada nos faz pensar que os nossos jurados votaram por algo de que não gostavam. Os 12 pontos deles [jurados] – e nossos – foram substituídos pela EBU com 12 pontos para Espanha”.

Segundo a emissora de São Marino, não houve uma resposta precisa sobre a forma como foi calculada a votação de substituição. Em todo o caso, a San Marino RTV acabou o comunicado num tom apaziguador: “Sabemos que a Eurovisão e temos colaborado com eles há vários anos, continuamos a acreditar nas instituições e na competição e torcemos pelo melhor, mesmo se nem sempre há uma melhor canção”.

Partilhar o artigo: