2019 em revista: Fevereiro curto mas preenchido definiu grande parte dos participantes no ESC 2019
Créditos da imagem: KAN

2019 em revista: Fevereiro curto mas preenchido definiu grande parte dos participantes no ESC 2019

18/12/2019 0 Por Bernardo Matias

Seguimos com a revisão ao ano ‘eurovisivo’ com o mês de fevereiro de 2019 e os seus principais acontecimentos ao nível nacional e internacional.

Por cá, arrancou o Festival da Canção 2019 com as duas primeiras semifinais nos dois últimos sábados de fevereiro, ficando conhecidos os oito finalistas. Também decorreu a venda de bilhetes para a final do certame na Portimão Arena, que esgotaram rapidamente. E, com finalistas definidos, abriram as votações para a final do Festival da Canção.

Abertas as votações da final do Festival RTP da Canção 2019

Na Bielorrússia, ficaram a conhecer-se os candidatos à seleção nacional para o Festival Eurovisão da Canção (ESC) 2019. Ao todo foram 113 e um deles foi o português Carlos Costa, que não conseguiu chegar ao lote de finalistas.

Foram vários os países a definirem os seus representantes em fevereiro: Alemanha (S!sters, que ganharam o Unser Lied für Israel); Austrália (Kate Miller-Heidke, vencedora do Australia Decides); Croácia (Roko após vencer o Dora); Dinamarca (Leonora triunfou no Dansk Melodi Grand Prix); Eslovénia (Zala Kralj & Gašper Šantl ganharam o EMA); Estónia (Victor Crone após triunfo no Eesti Laul); Grécia (Katerine Duska selecionada internamente); Hungria (Joci Pápai, vencedor do A Dal).

Também em fevereiro ficaram a conhecer-se os representantes de: Israel (Kobi Marimi que ganhou o Hakokhav HaBa L’Eurovizion); Itália (Mahmood após ganhar o Festival de Sanremo); Letónia (os Carousel, que venceram o Supernova); Lituânia (Jurijus, graças ao êxito no Eurovizijos); Montenegro (D mol, vencedores do Montevizija); Reino Unido (Michael Rice ganhou o Eurovision: You Decide); Roménia (Ester Peony triunfou no Selecția Națională); Rússia (Sergey Lazarev escolhido internamente).

Já no último dia de fevereiro, a emissora da Bélgica lançou o tema que Eliot Vassamillet iria defender no ESC, Wake Up.

Na Ucrânia, MARUV ganhou o Vidbir com o tema Siren Song e iria representar o país no ESC 2019, não fosse toda a polémica subsequente devido a atuações em solo russo. Os convites aos artistas classificados nos lugares subsequentes não foram aceites e a Ucrânia acabou mesmo por anunciar a sua desistência da Eurovisão 2019 a 27 de fevereiro.

MARUV no centro de polémica que levou a Ucrânia a desistir do ESC 2019. Créditos da imagem: UA:PBC

A 13 de fevereiro, a Austrália anunciou a continuidade na Eurovisão, pelo menos, até 2023. No âmbito do ESC 2019 propriamente dito começaram a surgir indicações de que Madonna poderia ser convidada especial, como veio a acontecer. Foram igualmente reveladas novas imagens e detalhes sobre o palco e acerca da Green Room da Expo Tel Aviv. Também se ficou a saber que o tema dos ‘postcards’ seria ‘Dancing Israel’ e foram revelados os preços e data de venda dos ingressos.

Partilhar o artigo: